Negócios Sociais

NEGÓCIOS SOCIAIS são empresas que têm a única missão de solucionar um problema social, são autossustentáveis financeiramente e não distribuem dividendos. Como uma ONG, tem uma missão social, mas como um negócio tradicional, geram receitas suficientes para

Muitos blogs e sites enrolam muito para apresentar o conceito de Negócios Sociais,mas aqui não tem enrolação, então vamos direto ao ponto: NEGÓCIOS SOCIAIS são empresas que têm a única missão de solucionar um problema social, são autossustentáveis financeiramente e não distribuem dividendos. Como uma ONG, tem uma missão social, mas como um negócio tradicional, geram receitas suficientes para cobrir seus custos.

Para você entender melhor, vamos mostrar alguns casos de negócios sociais que atuam em várias partes do mundo. Confira abaixo:

Banco Grameen

Com o objetivo de acabar com a pobreza no mundo, o Grameen Bank foi fundado em 1976 pelo economista bengalês Muhammad Yunus. O banco, que tem interesse em atuar no Brasil desde 2010, é o primeiro do mundo especializado em microcrédito. Microcrédito são pequenos (realmente pequenos) empréstimos usados como capital de giro produtivo por pequenos empreendedores.

Sete anos após sua fundação, que ocorreu na metade da década de 1970, a instituição provou solidez e se estabeleceu formalmente como um banco. Desde então, passou por diversas transformações e influenciou outros investidores, que multiplicaram a ideia por todo o mundo.

TOMS

Numa viagem à Argentina, onde passou algumas semanas aprendendo a jogar polo, o americano Blake Mycoskie ficou comovido ao perceber que muitas crianças carentes brincavam descalças nas ruas da periferia porque a família delas não tinha dinheiro sequer para comprar-lhes um par de alpargatas.

Mycoskie resolveu, então, criar uma empresa cujo modelo de negócios era relativamente simples — a cada calçado vendido, outro seria doado a alguma criança carente ao redor do mundo. Surgiu então a Toms Shoes. Essa forma clara e direta de se relacionar com os consumidores propicia o surgimento de um verdadeiro grupo de fãs, que passam a espalhar a ideia entre seus amigos e conhecidos.

Freeset

A Freeset é um grupo focado em criar oportunidades de emprego para mulheres afetadas pelo tráfico sexual na India. O negócio já contratou cerca de 200 mulheres resgatadas do mercado do sexo na região de Calcutá (estima-se que existam cerca de 10 mil mulheres na mesma situação em apenas um único bairro da grande Calcutá) . Estas mulheres, forçadas à se prostituirem após terem sido vendidas por seus pais ainda na infância, ou traficadas de outras regiões da Índia, aprendem o ofício da costura, aprendem a ler e a escrever, e recebem um salário digno, que possibilita que estas mulheres saiam do domínio da escravidão à qual estavam subjugadas.

A empresa produz bolsas e lenços tradicionais indianos, desenhados por designers de várias partes do mundo, e produzidos por indianas libertas da escravidão sexual. Atualmente, a Freeset também está abrindo uma nova frente: uma incubadora de negócios sociais, focada em “freedom business”, ou em bom português: Negócios para Liberdade.

 

HEVP

A HEVP (uma analogia à palavra “help”, que significa “ajudar”, em inglês) surgiu do sonho de dois amigos brasileiros de criar uma marca de roupas que impactasse as pessoas de alguma forma positiva, com significado muito maior do que a qualidade do produto. Foi em uma das muitas viagens pelo mundo que Lucas Rodrigues e Juriel Meneguetti idealizaram a HEVP: etiqueta que traz na bagagem o lifestyle de seus fundadores, paranaenses com espírito que adotaram o mundo como segunda casa, ávidos por vislumbrar novos horizontes e explorar novas culturas.

Em destinos fora das rotas comuns de turismo, os sócios tiveram contato com comunidades carentes, conheceram de perto os gargalos sociais e, com plena consciência de que o mundo precisa de ajuda, fizeram da HEVP um negócio social, voltado para a educação e o combate à fome. O mecanismo é simples de entender: um produto vendido no site significa uma doação para uma criança que precisa. As doações são feitas sempre em parcerias com ONGs, projetos ou pessoas que já atuam nas comunidades, de forma a maximizar esforços e criar um impacto social positivo. A HEVP transforma vidas a partir de um modelo de negócio engajado socialmente, que vai na contramão do sistema atual de consumismo insustentável e aponta para o caminho do consumo consciente.

COMO GERAR LUCRO E IMPACTO?

Acima, nós vimos alguns dos muitos casos de sucesso de negócios sociais ao redor do mundo. Felizmente, muitos negócios tem surgido com o propósito de transformar a sociedade para a melhor, e por este motivo, escolhem os modelos de negócios sociais para levarem suas empresas. O fato é que não é nada fácil empreender, e não é diferente quando tratamos de negócios sociais: muitas empresas começam com um bom ideal, porém aos poucos, se mostram incapazes de se sustentarem financeiramente, e isto é o básico para que uma empresa sobreviva e cresça.

Caso você queira aprender mais sobre negócios sociais, busque ajuda nos locais certos! Existem organizações focadas neste tipo de negócio, como a Aliança Empreendedora, a Artemísia, Yunus e Ashoka.